Corsan obtém R$ 222 milhões para obras de água e esgotos

A Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) assinou, nesta sexta-feira (29), com a Caixa Econômica Federal, em Brasília, contratos de financiamento para obras de melhorias no sistema de coleta, distribuição e tratamento de água e esgoto no valor de R$ 222 milhões. As obras vão beneficiar as cidades de Capão da Canoa, Gravataí, Imbé, Pedras Altas, Rio Grande, Tramandaí e Xangri-Lá. Os recursos fazem parte do Programa Saneamento para Todos, que objetiva promover a melhoria das condições de saúde e da qualidade de vida da população urbana e rural, possibilitando a universalização e melhoria dos serviços públicos de água e esgotos.

Pelo contrato assinado, do total de R$ 222 milhões que serão destinados para execução das obras, R$ 210,5 milhões serão financiados pelo governo federal, com uma contrapartida de R$ 11,4 milhões da Corsan. O contrato foi assinado pelo diretor de Operações da Corsan, Eduardo Carvalho; os ministros das Cidades, Alexandre Baldy, e da Secretaria Geral de Governo, Carlos Marum; e o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi.

Os recursos serão aplicados nas seguintes cidades e sistemas:

Capão da Canoa – R$ 68 milhões: bacias de infiltração da ETE Guarany 2, com dois módulos de 128 litros por segundo; redes coletoras de esgotos e 10 bombeamentos com seus respectivos emissários de recalque.

Gravataí – R$ 7 milhões: implantação de adutora de água tratada.

Imbé – R$ 23 milhões: implantação de 44 quilômetros de redes coletoras para atender 4.188 economias, bem como a execução das respectivas elevatórias e emissários por recalque.

Pedras Altas – R$ 3 milhões: implantação do sistema de esgotamento sanitário, composto de redes, estações de bombeamento e tratamento.

Rio Grande – R$ 49 milhões: implantação de redes coletoras, estação de bombeamento nos bairros Cidade Nova, Miguel de Castro Moreira, Cohab 1 e 2, e Ernesto Buchols. Para implantar a ETE Molhes, Cassino, serão utilizados R$ 22,5 milhões e outros R$ 12 milhões para o sistema de esgotos do Bairro São Pedro.

Tramandaí - R$ 16,4 milhões: execução de 30 quilômetros de redes coletoras de esgotos, beneficiando 3.570 economias, bem como a instalação de duas estações de bombeamento.

Xangri-Lá – R$ 19,5 milhões: execução de 26 quilômetros de redes coletoras, beneficiando 2.434 economias, bem como a execução das elevadores de esgotos, visando atender a praia de Atlântida e a região da Avenida Paraguassu em direção à Avenida Beira Mar.


Texto: João Paulo Flores/Ascom Corsan

Edição: Denise Camargo/Secom

Categoria:NOTÍCIAS

Deixe seu Comentário