Temporal e ventos de mais de 100 km/h causam estragos no Rio Grande do Sul

Temporal e ventos de mais de 100 km/h causam estragos no Rio Grande do Sul

Santa Maria, Panambi, Santana do Livramento, Alegrete e Porto Alegre estão entre as cidades que enfrentam transtornos por conta da chuva.

 

Diversas cidades gaúchas foram afetadas pelos temporais durante a noite de quarta-feira (18) e a madrugada desta quinta-feira (19) no Rio Grande do Sul. Os ventos passaram dos 100 km/h em mais de uma região. Em Santa Maria, no Centro do estado. Conforme levantamento da Defesa Civil, 34 cidades foram atingidas pelo temporal.

Em diversos pontos do Rio Grande do Sul foram registrados destelhamentos de casas, quedas de postes e de árvores, alagamentos, além de bloqueios parciais e totais em rodovias federais. Conforme os radares da Rede de Meteorologia do Comando da Aeronáutica (Redemet), Choveu forte em quase todo o estado.

A chuva  chegou a Porto Alegre ainda na noite de quarta. Em menos de quatro horas, o volume de água foi quase um terço do previsto para o mês, gerando alagamentos em diversos pontos. Foram registrados ventos de mais de 70 km/h na Zona Norte da cidade, conforme os radares da Aeronáutica.

Devido ao grande volume de chuvas, diversas ruas e avenidas de Porto Alegre registraram pontos de alagamento.

No interior, em Santiago, Dom Pedrito, Tupanciretã e Cruz Alta, as rajadas de vento passaram dos 100 km/h. No começo da manhã, a instabilidade era forte entre o Centro e o Noroeste do estado.

Na área rural de Cruzeiro do Sul, no Vale do Taquari, uma casa pegou fogo após ser atingida por um raio, conforme informações divulgadas pelo Corpo de Bombeiros.

Em Santa Maria, na Região Central, foi registrado um número ainda não determinado de destelhamento de casas, além da queda de árvores e postes. Entre os bairros mais atingidos estão o Parque do Pinheiro e Nova Santa Marta.

De acordo com a Defesa Civil, a chuva forte começou por volta das 2h30, e as linhas telefônicas do órgão chegaram a ficar congestionadas em virtude do volume de chamados.

Devido à falta de luz, a prefeitura de Santa Maria orienta os pais a entrarem em contato com as escolas antes de encaminharem os filhos para as aulas.

Em Panambi, no Noroeste, moradores relataram estragos em casas, falta de energia elétrica e árvores caídas.

Em Santana do Livramento, na Fronteira Oeste, o Corpo de Bombeiros informou que houve queda de granizo durante a noite, com estragos.

Durante a madrugada, as rajadas de vento destelharam seis casas e interromperam o fornecimento de energia elétrica em Alegrete, também na Fronteira Oeste, conforme a Defesa Civil. Postes e árvores caíram, e lonas são distribuídas para famílias afetadas pela queda de granizo.

Em São Francisco de Assis, na mesma região, o granizo destelhou casas na localidade rural de Rincão das Luzes, mas as equipes de emergência ainda levantavam o tamanho dos estragos.

 

      Temporal desarmou quatro linhas de transmissão   

Devido ao temporal, quatro linhas de transmissão estão inoperantes: em Jaguari, entre Cruz Alta e Tupanciretã, em Tapera, e entre a Usina de Jacuí e Cruz Alta. Segundo as concessionárias RGE e RGE Sul, a situação é crítica e as rajadas de vento forte seguem na região.

Conforme as empresas, não é possível estimar a extensão dos dados. Elas informam que equipes estão mobilizadas desde a madrugada para o serviço.

Na área de concessão da CEEE, há falta de luz em Pelotas, no Sul do estado; e em Bagé, na Fronteira com o Uruguai. Conforme a concessionária de energia, equipes estão nas ruas para normalizar o fornecimento. Porto Alegre também registrou falta de luz, mas o serviço já foi reestabelecido.

 

 

 

 

 

 

 

Categoria:NOTÍCIAS

Deixe seu Comentário