Executivo realiza atividades referentes ao Setembro Amarelo

Executivo realiza atividades referentes ao Setembro Amarelo

Centro de Referência de Assistência Social e Estratégias de Saúde da Família organizam palestras nessa semana

A Prefeitura de Capão da Canoa, através da Secretaria de Saúde e da Secretaria de Assistência e Inclusão Social (SAIS), promove palestras e atividades culturais referentes ao Setembro Amarelo, mês de combate e prevenção ao suicídio. O principal objetivo da campanha é a conscientização sobre a prevenção do suicídio, buscando alertar a população a respeito da realidade da prática no Brasil e em todo o mundo. Na segunda-feira (25), a Estratégia de Saúde da Família de Capão Novo realizou uma palestra sobre o tema.

Na terça-feira (26), o CRAS Arco Íris será palco de uma peça teatral, produzida em parceria entre a SAIS e a Secretaria da Saúde, que acontece às 14h. Na quarta-feira, no ESF Arroio Teixeira, às 13h, também será apresentada uma peça de teatro. No ESF Praia do Barco, haverá uma palestra referente ao setembro amarelo na quarta-feira (28) às 13h30.

Para o Prefeito de Capão da Canoa, Amauri Magnus Germano, é fundamental que o poder público execute iniciativas que busquem acentuar esse tema. “Não podemos tratar de maneira simplista essa questão, devemos procurar entender as pessoas, pois muitas vezes uma simples conversa e uma atenção dedicada a pessoa pode acabar com a tentativa de suicídio”, analisa.

O Secretário Municipal de Saúde, Josiel de Matos, destaca que este é um trabalho extremamente importante para a sociedade. "É preciso não somente debater o tema, mas também entender a responsabilidade de cada um nesse processo, qualquer uma de nossas unidades de saúde está apta para acolher pessoas com quadro de depressão e fazer o encaminhamento adequado", afirma.

Dados do Ministério da Saúde e da Organização mundial da Saúde (OMS) apontam que todos os dias pelo menos 32 brasileiros tiram suas próprias vidas e em todo mundo estima-se que acontece um suicídio a cada 40 segundos. Todos esses números poderiam ser evitados ou reduzidos quase que por inteiros se existissem políticas eficazes de prevenção do suicídio.

 

Bernardo Zamperetti

Categoria:NOTÍCIAS

Deixe seu Comentário