POLÊMICA ANUNCIADA: TAXISTAS X UBER


Capão da Canoa



O que já era previsto vem acontecendo. Desde o anúncio oficial de que os motoristas de UBER viriam para o Litoral no início da temporada se alertava sobre os problemas que enfrentariam com os taxistas locais. Primeiro porque o aplicativo não estava, e não está regulamentado por Lei no município, E o que acreditávamos que aconteceria realmente se confirmou. A discussão ultrapassou os limites da civilidade e foi para as agressões físicas.

 O alerta é do Presidente da Associação dos Taxistas de Capão da Canoa Jeferson de Souza Fernandes, e também do Presidente da Associação dos Taxistas de Xangri-Lá Gerson Cardoso. Preocupados eles pedem uma ação rápida dos poderes constituídos para que os prejuízos verificados neste ano não continuem na próxima temporada. Faturamos bem menos do que em anos anteriores, esclarecem eles. Jeferson enfatiza que foi enviado ao executivo municipal documentos pedindo uma maior fiscalização, ou então um Projeto de Lei de regulamentação dos Ubers, mas até agora nenhuma resposta. “Eles trabalham aqui, ganham aqui, mas infelizmente este dinheiro não fica aqui. Durante o evento Planeta Atlântida em Xangri-lá eram mais de mil Ubers atuando aqui, e não tem como competir. Até porque eles não pagam nada de impostos, ai fica muito fácil fazer uma corrida com preço menor. Não somos contra, mas queremos que cumpram as Leis assim como nós”, diz Jeferson,

            Já o Presidente da Associação dos Taxistas de Xangri-Lá, Gerson Cardoso a situação vivida por eles é a mesma dos taxistas de Capão da Canoa. Isso que o Prefeito Cilon Silveira baixou um Decreto que foi aprovado por unanimidade na Câmara de Vereadores proibindo veículos irregulares de fazerem qualquer tipo de transporte de passageiros na cidade. Nem isso impediu a ação dos motoristas do aplicativo. Tudo por falta de fiscalização. Gerson elogia a atitude do executivo, Brigada Militar que vem colaborando também, mas sem fiscalização atuante eles continuando trabalhando sem qualquer restrição. 

            Gerson conta que um taxista de Xangri-Lá inclusive recebeu ameaças e não foi esfaqueado por muita sorte. O próprio taxista Jhonatan da Rosa disse que foi cercado por três elementos que disseram que daqui mais algum tempo taxistas não existirão mais, porque o aplicativo Uber tomará conta. Cercado pelos elementos que se diziam ser motoristas do UBER escapou por pouco. “É assim que estamos convivendo, e nada acontece em nosso favor”, acrescentam eles.

 “Este ano já perdemos. Faturamos muito abaixo do que em anos anteriores. Com certeza iremos passar dificuldades na baixa temporada, onde eles não estarão aqui. O que queremos é que as autoridades comecem a trabalhar esta situação imediatamente, para que na próxima temporada possamos trabalhar tranqüilos. Se é para regulamentar os UBER que façam, mas queremos tudo dentro da legalidade, porque hoje eles estão atuando ilegalmente” dizem os presidentes das associações de taxistas. Dezenas de taxistas acompanharam a entrevista dos presidentes com seus táxis em frente à Rádio Horizonte.

 

 

 

 

 

Foto: Magally Santos / Rádio Horizonte
Texto: Rubenir Fernandes / Rádio Horizonte 

Categoria:NOTÍCIAS

Deixe seu Comentário


Grégori - 17/02/2017 23h55
bom sobre isto gostatia muito que o uber ficasse no litoral pois os taxistas da cidade não sabem nem atender que seria o mínimo. ja peguei taxi que o motorista acendeu cigarro. ja no UBER você é muito bem atendido e é muito mais barato.